SEMEANDO PARA VIDA

Nelson Alvim Nelson Lucas Alvim 1 comentários

Gl. 6:7-10 "Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos. Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé".




Alguns aspectos da semeadura precisam ser observados antes de iniciar o trabalho, primeiro é saber onde semear, a questão da terra é determinante. Precisamos conhecer o potencial da terra, fraca ou adequada, fértil ou carente ao plantio e a semente. Caso a terra escolhida não possua condições para receber a semente, ela precisa ser tratada, destocada, arada, adubada e irrigada, e só depois essa poderá produzir. Mas outro fator importante é a semente, existem sementes boas e más, existem tipos de sementes diferentes, então alem da qualidade é necessário escolher o que se quer colher, só então poderemos colher com alegria e satisfação .
Certa vez, assistia um noticiário de um grupo de agricultores de mandioca(aipim), gente simples, que resolveram plantar no meio de um mandiocal, alguns pés de maconha (Cannabis sativa), bom essa plantação foi localizada pela polícia federal e o resultado que aquela gente humilde, aprenderam de uma forma mais dura que, “quem planta maconha colhe cadeia”, por isso afirmamos que a qualidade e o tipo de semente é tão importante, quanto a terra, pra que a colheita seja farta, abundante e regozijante. Jesus declara na parábola do Semeador ( Mc.4:3-8), que a condição da terra é indispensável para o bom aproveitamento da semente de qualidade, porque essa por si só, não garante uma colheita adequada, embora, não podemos esquecer que o tipo de semente influencia diretamente no que colhemos. O Reino de Deus é uma terra boa, preparada para produzir, pronta para dar vida a todo tipo de semente que se joga sobre ela, não podemos semear maldade esperando colher algo positivo, a semente que lançamos sobre o reino de Deus germinará, crescerá e dará fruto, diante disso, temos que nos preocupar como e o que estamos semeando, não se pode esperar colher abacate, quando a semente plantada é a de manga, então quando plantamos oração é certo que colheremos uma vida fervorosa e poder; quando plantamos santidade teremos uma vida consagrada; quando plantamos humildade no tempo certo ele nos exaltará; quando plantamos leitura bíblica nosso conhecimento sobre a revelação divina será amplo, mas porém se o nosso fruto for mal, o que esperamos colher? Oséias (8:7) afirma: “Porque semeiam ventos e segarão tormentas” quando semeamos no Reino a semente da maldade, declaradas em Galatas 5:19-21, o que esperamos colher?
Galatas 6:7-10, temos expressão, “não vos enganeis” o termo aqui no grego é "planao", desviar-se, seguir o caminho errado sem perceber claramente isso, isso seria possível?, ora o engano não é o oposto da verdade, o oposto da verdade é a mentira, o engano é exatamente aquilo que mais se parece com a verdade. Vejamos um exemplo, Rua 25 de Março, em SP, existem varias lojas que trabalham com eletrônicos idênticos aos originais, parecidos, algumas pessoas adquirem achando serem verdadeiros e autênticos e só depois do uso ou com o tempo descobrem que foram enganados. O apóstolo Paulo diz, não vos enganeis! Judas quando traiu Jesus, os Fariseus quando entregaram Jesus as autoridades Romanas, Ananias e Safira quando ocultaram parte do dinheiro da venda da propriedade, afirmando ofertar tudo e Simão, o mágico, quando ofereceu dinheiro interessado na autoridade de impor as mãos sobre as pessoas liberando sobre ela uma ação do Espírito de Deus, achavam que estavam certos, mas estavam enganados. Paulo diz: “Deus não se deixa Zombar(escarnecer)” ou seja, fazer escárnio, ridicularizar, ludibriar, ignorar, a palavra "mukterizo", no grego literalmente significa “torcer o nariz”. Resumindo Deus aplicará sua justiça, plantou mal, colhe na mesma proporção. Por isso Paulo afirma, “quem Semeia na carne, colhe corrupção”, mas o que seria semear na carne se não buscar o prazer da mesma! É buscar conhecimento motivado pelo confronto, Submissão por interesse ( bajulação), faz do reino um motivo para auto promoção e vive em função disso, lidera com arrogância, ensina com soberba, obtendo como resultado a corrupção, ou melhor, colheita apodrecendo, sendo corroída pelo ferrugem, em decomposição, em estado de putrefação, desaparecendo entre os dedos. O texto afirma que “aquele que semeia no espírito do Espírito ceifará”, semear no espírito é estar comprometido com o Reino, sentindo o peso da obra de Deus, agindo debaixo do espírito de adoração, participando ativamente da missão e não apenas um espectador, mas entrando em cena como ator, fazendo o Reino acontecer. Jesus respondendo a Pedro, afirma “que ninguém há, que deixado casa, ou irmãos, ou pai, ou mulher, ou campos, por amor de mim e do evangelho, que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e no século futuro a vida eterna”. Paulo afirma que do espírito ceifará para á vida eterna, então podemos concluir que semear no espírito significa colher onde não há corrupção, ajuntar onde a traça e a ferrugem não destroem, onde o ladrão não rouba, semear no espírito é construir para eternidade.



Vamos semear para a vida, que ainda é tempo!
video

|

MInistério eficiente ou eficaz?

Nelson Alvim Nelson Lucas Alvim 4 comentários

A invasão do Afeganistão pelos EUA começou em Outubro de 2001, em resposta aos atentados de 11 de Setembro de 2001 contra os Estados Unidos. Também marca o início da guerra contra o terrorismo, cujo objetivo é capturar o líder da al-Qaeda, Osama Bin Laden. A Aliança do Norte, formada por grupos hostis à milícia afegã Talibã, proporcionou a maior parte das forças terrestres, enquanto os EUA e a OTAN forneceram na fase inicial, o apoio tático, aéreo e de apoio logístico. Na segunda fase, após a recaptura de Cabul, as tropas ocidentais aumentaram a sua presença a nível local. Nos EUA, a guerra é também conhecida pelo nome militar de Operação Liberdade Duradoura. Os Estados Unidos por meio da "Doutrina Bush” afirmou que, como política, que não distinguem entre a Al-Qaeda e as nações que abrigam eles. A finalidade oficial da invasão é destruir a al-Qaeda, negando a possibilidade de circular livremente no Afeganistão através da derrubada do regime talibã. Milhões de dólares empregados, milhares de soldados envolvidos, uma invasão destruidora, víamos pelas reportagens a diferença de poder de fogo dos EUA e a OTAN em relação com os talibãs, mas gostaria de chamar a atenção para o fato de que naquela guerra ou ataque essa formas foram eficientes, destruindo toda região, revirando o leste e sul do país de uma forma assustadora. Os EUA foram eficientes na batalha, mostrou seu poderio, sua força bélica, mas porém, não atingiu o objetivo, não capturou Osama Bin Ladem e nem pôs fim ao Talibã.
Em João 15:16, Jesus ressalta a importância de produzir fruto, mas também enaltece a permanência desse fruto, assim podemos dizer que a eficiência ( produzir um efeito) dos discípulos se revelaria na produção dos frutos e que a eficácia ( produzir o feito desejado) se daria no fato da permaneça dos mesmos.
Hoje temos Ministérios, igrejas, buscando a eficiência nos cultos, louvores, organização, relatórios, estrutura funcional, etc. Mas as vezes somos tentados a nos conformar com a eficiência de produzir, não nos preocupando com o resultado satisfatório dessa produção, lembra do que aconteceu em Mc.11:13, Jesus ao se aproximar da Figueira em folhas, aparentemente eficiente, ele procura e não encontra o fruto, mostrando a ineficácia da planta nesse momento, não adianta ter aparência se os frutos necessários não são encontrados, Mt.7:19 árvore que não da fruto é cortada.
O alvo da Igreja é ser Eficaz. Deus é eficiente e eficaz em tudo que criou, produziu um plano de salvação eficiente e eficaz, capaz de restaurar o homem a comunhão perdida no Edem. Interessante que em II Ts 2:9, afirma que Satanás investirá toda sua eficácia no Anticristo. Na verdade a Bíblia não fala de eficiência, mas ressalta a eficácia, vejamos alguns textos, Icor. 16:9 “Porque uma porta grande e eficaz se me abriu; e há muitos adversários”, Fp. 3:21 “Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas”, Hb. 4:12 “Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”, Gl. 2:8 “Porque aquele que operou eficazmente em Pedro para o apostolado da circuncisão, esse operou também em mim com eficácia para com os gentios”, os textos retratam a eficácia como alvo de Deus para nossa vida e ministério.
No reino de Deus o dom natural, o treinamento, o discipulado, produzirão a eficiência, na Igreja e no ministério, mas nas coisas espirituais, precisamos apreender de Deus, buscar dele ajuda para alcançarmos e eficácia, somente com ajuda do Espírito de Deus é que teremos o poder de transformar a eficiência em eficácia.
Somente interagindo com o Espírito Santo conseguiremos alcançar a eficácia na musica, produzindo adoração e não simplesmente louvor; no ensino, produzindo discípulos e não simplesmente alunos motivados e interessados; na célula e grupos pequenos, uma evangelização permanente e comunhão firmada e não um simples encontro agradável e no ministério, consumando a missão (Jo. 17:4) e não somente atividades produtivas.
Precisamos buscar a eficácia com a mesma dedicação que buscamos a eficiência, lembrando que obra de cada um será levada ao fogo (I Cor. 3:12-14), quando a eficiência e a eficácia será avaliada por Deus.
Que Deus possa nos abençoar.